Mensagem de Natal: Catequista, tu manifestas a misericórdia

Para uma espiritualidade da misericórdia

 

Quando te sentes chamado a seguir Jesus,

a anunciá-lo e a fazer ressoar em ti

o canto novo vindo do alto:

«Glória a Deus nas alturas

e paz na terra aos homens» (cf. Lc 2,14);

Quando vives a fé na tua família,

na comunidade cristã

e no mundo concreto e real

que te é oferecido como dom;

Quando te dedicas a cada um e a cada uma

daqueles que te são confiados

para guiares no caminho da humanidade e da fé;

Quando amas com o amor entranhado

de mãe, de pai, de irmão, de próximo

de todos os que te rodeiam;

Quando te compadeces da pessoa humana

na sua fragilidade,

sabendo que cuidas do mais sagrado que existe em cada um,

da possibilidade de abrir o coração à manifestação da vida;

Quando realizas o teu trabalho,

no silêncio da oração e do estudo,

na relação com o grupo de catequese e com os pais,

com dedicação desmedida e espírito de entrega;

Quando semeias a esperança,

no meio do fracasso e da desilusão,

até quando parece que a tua luta é inglória;

Quando falas, ris, olhas, choras e abraças

o caminho que fazes com os outros;

Quando corres o risco de sair,

de procurar, de chegar onde Deus te espera;

Quando convertes a Igreja em casa e lugar da misericórdia

e sentes no teu coração o desejo de a manifestar a todos;

Aí e sempre manifestas a misericórdia…

Que neste Natal te sintas alcançado

pela manifestação da misericórdia de Deus

presente no presépio de Belém.

Padre Tiago Neto, diretor do Setor da Catequese do Patriarcado de Lisboa

 

Imagem: Presépio dos marqueses de Belas. Finais do séc. XVIII. Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa